Itaúna reforça prevenção ao Aedes aegypti

Índice de infestação de larva do mosquito é considerado satisfatório, abaixo de 1%, mas atenção deve ser constante

As estratégias adotadas pela Secretaria de Saúde de Itaúna em combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus têm se mostrado eficientes. Conforme dados do último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti – LIRAa, realizado em outubro, a cada 100 imóveis do Município, menos de um apresenta infestação de larvas do inseto. O resultado, de 0,9%, apesar de ser considerado satisfatório pelo Ministério da Saúde, exige monitoramento e ação preventiva constante.

O LIRAa foi analisado entre os dias 23 e 26 de outubro. Os dados evidenciam o número de criadouros do mosquito, além de serem o principal instrumento para identificação dos locais de procriação: barris,bebedouros de animal, caixas pluvial, piscinas, vasos e pratinhos de planta, além de espécies que reservam água como bromélias, ralinhos, tambores, tanques e vasos sanitário. “Em Itaúna, mais de 80% dos focos do inseto estão nos quintais das casas, o que exige o empenho de toda a população na luta contra a dengue. A Prefeitura reforça os cuidados em saúde promovendo a orientação das pessoas e tomando atitudes para combater o mosquito, caso das vistorias e eliminação dos criadouros. Mas, para afastar essa ameaça é preciso que todos estejam juntos contra o Aedes“, afirmou a chefe do Setor do Zoonoses, Mary Provezani de Almeida.

Desde janeiro, quando foram intensificados os trabalhos de prevenção, os Agentes de Combate às Endemias – ACE, realizam o trabalho de eliminação e tratamento dos focos em todos os bairros do Município, incluindo a zona rural. As atividades englobaram também a mobilização dos estudantes de várias escolas, além de abranger igrejas e palestras na iniciativa privada.

As crianças são multiplicadoras na conscientização sobre os riscos do Aedes aegypti em casa e a população adulta, através das abordagens, reconhece o papel que cada um tem no combate ao mosquito”,destacou a secretária-adjunta de Saúde, Vanésia Bernardes. “Por isso, a educação em saúde é uma dasprincipais propostas da Prefeitura. Estamos atentos e juntos conseguiremos vencer essa guerra”, completou.

Resultados alcançados

O Índice de Infestação Predial de 0,9%, apurado pelo LIRAa, em outubro, consolida o empenho das equipes de vigilância em saúde durante o ano de 2017. Em janeiro, o LIRAa apontava uma situação de médio risco no Município, o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti foi de 3%, ou seja, a cada 100 imóveis, três possuíam foco do mosquito.

Retrospecto negativo

Em 2016, o número de casos confirmados de dengue em Itaúna no primeiro quadrimestre alertou o Município para uma situação de epidemia. Conforme o Sistema de Notificação de Agravos, ferramenta do Ministério da Saúde para monitoramento da doença, entre janeiro e abril do ano passado, 3.519 pessoas foram infectadas por dengue. A grande quantidade de ocorrências também fez vítimas. Até dezembro de 2016, sete mortes relacionadas à doença foram registradas, seis delas por complicações.

FONTE: PREFEITURA DE ITAÚNA

Facebook Comments