Itaúna reúne gestores e sociedade para debater estratégias na Educação de MG

Secretaria de Estado, Macaé Evaristo, aponta necessidade de mais investimentos no setor durante seminário para debate de propostas que serão levadas à fase estadual

Itaúna sediou, no sábado, 25 de novembro, a etapa da Conferência Territorial da Educação de Minas Gerais. Representantes dos 55 municípios do Centro-Oeste participaram, na cidade, dos debates sobre a criação de um sistema articulado de ações, em todo o estado, com foco nos mecanismos de financiamento e redistribuição de recursos. O objetivo principal é promover a redução das desigualdades educacionais, principal tema do seminário, realizado simultaneamente em 12 cidades mineiras.

O encontro marcou a preparação para Conferência Estadual, marcada para os dias 22 e 23 de março de 2018. Em Itaúna, mais de 260 pessoas participaram das discussões referentes aos nove eixos, que vão nortear a busca do fortalecimento da Educação, e elegeram os delegados para a próxima fase. As atividades foram abertas pela professora Maria das Graças Lima Lopes, representante do Estado, que destacou a importância da união de esforços para construção de um futuro melhor no segmento. “Somos os resistentes, em um momento de extremas dificuldades em todo o país. E Itaúna dá a sua grande contribuição para que possamos superar os desafios e alcançar as metas”, discursou.

Ao agradecer a presença dos participantes, a secretária municipal de Educação e Cultura, Alessandra Nogueira Santos Araújo, reforçou a necessidade do envolvimento de todos, não só no momento de discutir as propostas, mas, também, no monitoramento das ações do governo de Minas Gerais e da União, a partir da aprovação das mesmas.

“É preciso muitos estudos e acompanhamento. Todos estão bastante empenhados, portanto, no caminho certo para o desenvolvimento da área. E para Itaúna é uma honra sediar uma reunião tão importante como essa, que vai ajudar a traçar os rumos para melhorias e ampliação do acesso ao ensino”, afirmou a gestora.

O superintendente regional da Educação, de Divinópolis, Sílvio Faria Novaes, salientou: “É fundamental organizar e planejar, não apenas viver o momento. É preciso ter um projeto transformador, com equilíbrio entre direitos e deveres, que devem estar bem explícitos no documento que elaboraremos aqui”.

O prefeito Neider Moreira prestigiou a abertura da Conferência Territorial e destacou a importância da Educação para que sejam promovidas as mudanças necessárias. “Estamos iniciando um debate muito importante, porque a Educação necessita de uma política continuada, que seja levada para o dia a dia dos estabelecimentos de ensino, com aumento da qualidade dos serviços oferecidos às crianças e adolescentes. E a participação de todos é essencial nesse processo”, frisou o chefe do Executivo.

Educação infantil em foco

A aluna da Escola Municipal Celuta das Neves, Lívia Maria da Silva, representou os estudantes na mesa de autoridades e durante as discussões em grupos, no seminário, que contou também com palestra do ex-secretário de Estado da Educação, João Batista dos Mares Guia. Em meio ao trabalho, no período da tarde, os conferencistas receberam a atual gestora da pasta, Macaé Evaristo, que defendeu a criação do sistema como uma forma de avanço dos projetos.

“Já temos, em Minas Gerais, alguns elementos que estão sendo expandidos para os municípios, como o cadastro escolar e o planejamento de atendimento, realizados em parceria com as prefeituras; o Sistema Mineiro de Avaliação e Equidade, com os dados e informações sobre as escolas, desempenho dos estudantes em avaliações, por exemplo”, pontuou Macaé. No entanto, a secretária reforçou a necessidade de mudanças, na entrada da educação infantil, além de ressaltar a importância do Plano Nacional da Educação.

“São 20 metas e muitas estratégias em várias áreas. Em relação ao financiamento é sempre muito tenso porque não temos recursos em profusão, mas é preciso que a gente vá avançando e indique os investimentos que o país precisa fazer. E por que temos que fazer grandes investimentos? Porque durante muito tempo não se investiu nada em Educação”, observou a secretária de Estado. Macaé Evaristo adiantou que há articulações pelo aumento do percentual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS -, para investimentos dos municípios na área, de 2% para 5%.

 

FONTE: PREFEITURA DE ITAÚNA

Facebook Comments