Divinópolis é a cidade com maior número de queimadas e incêndios na região Centro-Oeste.

Apesar de a população estar convivendo há cerca de três meses com as queimadas irregulares o mês de setembro é considerado o mais crítico pelos Bombeiros. Os próximos 20 dias são de muita preocupação já que é comum a elevação dos incêndios em vegetação.

Em setembro de 2016, as labaredas consumiram 39% de toda a vegetação destruída tanto dentro quanto no entorno das 92 áreas de conservação de Minas, e por isso a situação é de alerta. Na temporada seca do ano passado, mais de 23 mil hectares de vegetação foram destruídos pelas chamas, que se alastraram pelas unidades de conservação mineiras, segundo a SEMAD. Mais de 9 mil hectares foram consumidos apenas em setembro, o que equivale a 39% da área queimada durante todo o ano.

A comarca dos Bombeiros em Divinópolis é responsável pelas cidades de Formiga, Oliveira, Pará de Minas, Itaúna e Nova Serrana. Divinópolis é a cidade com mais foco do problema. O balanço parcial aponta o município com 65 casos. Em segundo lugar ficou Formiga, com 35 casos, seguida por Oliveira, 33 e Pará de Minas, com 31 ocorrências. Em Itaúna foram registrados 20 casos e em Nova Serrana, 25. Os dados ainda não consideram os números de agosto.

O corpo de Bombeiros quer usar um fato em Nova Serrana como exemplo para coibir o aumento dos números. Na cidade vizinha a de Divinópolis dois homens de 33 e 35 anos foram presos por incendiar uma área de vegetação. O crime é caracterizado como inafiançável. A pena é de dois a quatro anos de reclusão mais multa.

FONTE: SISTEMA MPA

Facebook Comments