Detentos de Divinópolis podem ter remissão de pena através da leitura

O projeto “Remissão pela Leitura” foi implantado no presídio Floramar em Divinópolis. Na primeira edição foram beneficiados cerca de 20 detentos. A segunda será realizada no Pavilhão de Seguro, local onde os presos não têm trabalho ou frequentam a escola. Nesta etapa já foram feitas 16 inscrições.

Para cada livro lido, o detento tem redução de quatro dias na pena. Para isso, ele precisa, além da leitura, fazer e elaborar uma resenha que será corrigida e avaliada por uma Comissão Organizadora. A avaliação é dividia em ortografia, coesão e coerência, sendo que o detento tem que obter 60% do valor total da prova para ter aprovação.

De acordo com a diretora do Presídio Floramar, Elisabete Pinheiro Fernandes, o projeto será direcionado ao Pavilhão de Seguro, local que abriga detentos que não trabalham ou estudam dentro da unidade por não poder, por algum motivo, ter contato com outros. Os detentos que integram o projeto podem ler no máximo 12 livros por ano.

Ainda segundo Fernandes, o projeto é estadual e já havia sido autorizado pelo juiz de excussões penais de Divinópolis para ser implantado no presídio Floramar. Houve uma primeira edição que beneficiou cerca de 20 detentos, mas para a segunda a unidade prisional estava carente de livros. “Precisamos de 20 livros com o mesmo título e agora estamos conseguindo doações”, contou.

As doações chegam de uma parceria feita com aTransoeste – consórcio responsável pelo transporte coletivo em Divinópolis. A empresa está com a campanha “Doe seu Livro usado e ganhe um Sorriso Novo”

FONTE: G1

Facebook Comments