Sede da APAC novo modelo prisional deve custar 2 milhões para ser construído em Divinópolis

A sede do novo modelo de recuperação de detentos a APAC custará 2 milhões de reais para ser executada em Divinópolis. O empreendimento é visto pela comarca da cidade como uma forma paliativa para solucionar o problema prisional do município. Para o inicio da construção foram liberados 500 mil reais. A APAC terá 8 mil metros quadrados de área construída e fica bem próximo ao presídio da cidade.

A cidade de Divinópolis segue a mesma tendência de todo país, um sistema carcerário cada vez mais saturado. Hoje na cidade existe uma população carcerária de aproximadamente 700 presos para apenas 277 vagas. O presídio Floramar é a única detenção de maiores do município. Inicialmente ele tinha capacidade para 237 detentos foram criadas mais 40 vagas, porém a situação ainda é considerada crítica.

O método de Associação de Proteção e Assistência a Condenados foi criado em 1973. A unidade em Divinópolis será bem parecida com a da cidade de Itauna projeto modelo na região. O objetivo é humanizar as prisões, melhorando as condições dos presídios e da vida dos encarcerados. Horários e tarefas são cumpridos à risca. Todos querem ter bom comportamento. Neste sistema não existem uniformes e nem a identificação por números. Os recuperados são chamados pelos nomes. A valorização humana é a base do método de recuperação.

No Brasil, são 43 APACs. Dessas, 36 estão em Minas Gerais. O índice de reincidência está em torno de 10% atualmente. O sistema convencional tem em torno de 80%. A liberdade é o final do caminho e prepará-los para a reinserção social é a grande meta do trabalho.

FONTE: SISTEMA MPA

Facebook Comments