Parque de Minas pode virar patrimônio da Unesco

Espaço no Norte do Estado tem 144 cavernas catalogadas, sítios arqueológicos e pinturas rupestres

O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, no Norte de Minas Gerais, pode ser transformado em Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A possibilidade foi discutida nessa quinta-feira (8) em uma audiência pública em Januária. Além desse município, a área verde abrange áreas das cidades de Itacarambi e São João das Missões.

O debate aconteceu após pedido do deputado Paulo Guedes (PT). O parlamentar considera que o reconhecimento da Unesco vai incrementar o turismo ecológico na região. A expectativa do parlamentar é que a documentação do parque seja apresentada até o fim do ano para o Ministério do Meio Ambiente.

“Uma série de entidades estão envolvidas, e um grupo de trabalho vai cuidar da documentação o mais rápido possível”, informou Guedes. O deputado adiantou que há um “movimento” dentro da Unesco esperando a candidatura. Ele acrescentou que a audiência pública teve a participação de representantes de movimentos sociais, como os quilombolas, além de representantes de órgãos municipais.

Histórico. O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu foi criado em 1999 e é considerado um patrimônio geológico, arqueológico e da biodiversidade. A abertura para os turistas ocorreu no ano passado, sob a supervisão da Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Pesquisadores de diversas partes do mundo visitaram o parque nos últimos anos. O principal interesse é na existência de 144 cavernas já catalogadas.

Outra atração é a gruta do Janelão, que tem em seu interior a maior estalactite (coluna que pende do teto) do mundo, segundo especialistas. Nomeada como Perna de Bailarina, a estrutura tem 28 m. O parque tem ainda mais de 80 sítios arqueológicos e pinturas rupestres.

 

FONTE: O TEMPO

Facebook Comments