Governo de Minas diz que só público-alvo será vacinado contra a gripe

Decisão foi tomada apesar da orientação do Ministério da Saúde de que as doses fossem disponibilizadas para todas as faixas etárias; até o momento, quase 20% do grupo prioritário não foi imunizado

 

Apesar da orientação do Ministério da Saúde para os estados e municípios disponibilizassem a vacina contra a gripe para todas as faixas etárias a partir desta segunda-feira (5), a Secretaria de Estado de Saúde recomendou que em Minas Gerais somente as pessoas definidas como público-alvo da campanha recebam as doses até a próxima sexta-feira (9).

Conforme a pasta, configuram como prioritários: crianças de 6 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas aldeados; indivíduos com 60 anos ou mais de idade; professores na ativa da educação infantil, ensino fundamental, médio e superior das escolas públicas e privadas; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, mediante prescrição médica; e população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde para o ano de 2017 protege contra os três subtipos do vírus da influenza (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é vacinar os grupos com maior vulnerabilidade para complicações e mortes. A maioria dos casos de influenza são casos leves e que se resolvem espontaneamente sem sequelas ou complicações. Entretanto, nos grupos mais vulneráveis, quadro clínico pode se complicar e gerar outras doenças graves, como a pneumonia bacteriana.

 

Quase 20% do grupo prioritário não foi vacinado

Ainda de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, dos 5,5 milhões de pessoas que fazem parte do grupo prioritário em Minas, quase 833 mil (18,7%) ainda não foram vacinados até esta segunda-feira (5). O objetivo é que pelo menos 90% desta população seja imunizada antes das doses serem oferecidas para o restante da população.

A meta foi alcançada no grupo de indígenas e puérperas, com 100,35% e 90,73%, respectivamente. Os demais grupos estão com baixa cobertura vacinal, sendo as gestantes (65,56%), crianças (66,76%), professores (83,67%), Trabalhador de Saúde (84,53%) e idoso (87,18%). Também foram aplicadas 878.829 de doses nos grupos de pessoas com comorbidades, população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional.

Trezentos e trinta e quatro (39,16%) municípios mineiros alcançaram a meta de 90% nos grupos prioritários, destes 85 (9,85%) alcançaram homogeneidade da cobertura de vacinação.

“O estado de Minas Gerais tem mais de 20 milhões de habitantes e, portanto, uma eventual ampliação de públicos depende do envio de quantitativos extras. No momento, o Estado dispõe de cerca de 1,6 milhões de doses. Com a ampliação da oferta da vacina da influenza não será possível atender toda a população mineira”, argumenta a secretaria.

 

 FONTE: O TEMPO
Facebook Comments