Regionalização do SAMU – Prefeitura esclarece os fatos em nota oficial

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE ITAÚNA

A Secretaria Municipal de Saúde informa que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, não deixou de prestar assistência à população nesta quinta-feira, 1º de junho, mesmo com a ausência registrada de um enfermeiro e um técnico na base. A Gerência de Saúde identificou o não-comparecimento dos dois profissionais ainda no período da manhã e buscou alternativas para que a prestação de serviço à comunidade não fosse interrompida.

Um enfermeiro que pertence ao quadro funcional da Secretaria Municipal de Saúde, com conhecimento em atendimento de urgência, ficou à disposição do SAMU, suprindo, temporariamente a demanda. A situação não afetou a prestação de socorro médico, já que a escala desses profissionais foi cumprida conforme o planejamento de rotina.

A Secretaria de Saúde trabalha no sentido de identificar os motivos da ausência dos servidores, visto que os contratos com o Município ainda estão em vigor, e reforça que atua incansavelmente para oferecer uma prestação de serviço de qualidade e ininterrupta à população.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, será assumido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste, a partir do dia 06 de junho, data em que a responsabilidade da gestão do serviço será transferida do Município de Itaúna para o CIS-URG.

É importante ressaltar que esta medida foi uma iniciativa proposta pela Prefeitura de Itaúna, em 2014, e aprovada no mesmo ano pela Câmara Municipal. Conforme as regras do novo modelo de gestão, o processo seletivo para contratação de profissionais que vão atender ao Consórcio é também de responsabilidade do CIS-URG. A Prefeitura de Itaúna não realizou e nem poderia promover processo seletivo com esta finalidade.

Apesar de ter herdado esta condição, a atual administração vai continuar trabalhando para que o processo de regionalização não resulte em prejuízos para o atendimento à população, mesmo sabendo que o Município não terá mais a responsabilidade de gestão sobre o SAMU.

Facebook Comments