Contra ‘Baleia Azul’, advogado sugere aumento de pena para estímulo a suicídio

Luiz  Augusto Filizzola D’Urso fez recomendação em audiência pública na Câmara

O advogado criminalista da OAB/SP Luiz Augusto Filizzola D’Urso sugeriu medidas para evitar a propagação do jogo “Baleia Azul”, como a a criação de mais delegacias especializadas em cibercrimes, a inclusão da disciplina “Educação Digital” nas escolas e o aumento da pena para crimes de indução ao suicídio.

As medidas foram sugeridas durante a audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados que aconteceu em Brasília nesta terça-feira (23).

O jogo “Baleia Azul” surgiu em redes sociais russas e se espalhou para todo o mundo, sobretudo entre adolescentes. As 50 fases colocam em risco a vida do competidor. Para completar a última delas, o jovem é desafiado a cometer suicídio.

Para D’Urso, o objetivo da audiência é encontrar soluções que possibilitem a minimização e prevenção dos crimes online. Os profissionais deram um panorama sobre a realidade do jogo no Brasil, que ainda é considerado um problema a ser resolvido.

—Acredito que desse encontro ficaram boas sugestões, que resultarão em bons projetos da Comissão da Segurança na Câmara.

Os convidados para debater o assunto foram: o advogado criminalista da OAB/SP Luiz Augusto Filizzola D’Urso; o presidente da Comissão de Crimes Eletrônicos da OAB/MG, Luís Felipe Silva Freire; o conselheiro da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Raimundo Antônio Palmeira de Araújo; a delegada-chefe-adjunta da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente do Distrito Federal, Patrícia Simone Bonzolan; e o professor do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília Marcelo da Silva Araújo Tavares.

Nesta quarta-feira (24) haverá uma audiência pública sobre o mesmo tema em São Paulo, no salão nobre da Câmara dos Vereadores. O evento é organizado pela Comissão Permanente de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher e está marcado para às 13h.

Fonte: Portal R7

Facebook Comments